ParaNorman, o preconceito e como o medo nos afeta.

Uma curiosidade notável ao se comparar o público que é fã de filmes animados e aquele que é fã de filmes live-action, é notar como nos filmes live-action, quem leva os créditos, e a glória pelo filme é seu diretor, ou as vezes seu produtor executivo, mas quase sempre o público saúda o diretor. Já no filme animado, o diretor poucas vezes tem seu nome lembrado e o produtor muito menos, quem leva toda a glória é o estúdio. Ninguém nunca vai debater filmes e conversar com frases como “olha, eu estou inseguro, mas eu confio na Universal para fazer um filme bom.” Ou “Mas e ai? Qual seu favorito da 20th Century Fox?”.Nossa, ninguém dá a mínima para que estúdio esteja por trás de nossos filmes favoritos, eu mesmo mal sei dizer que estúdio fez os meus filmes favoritos! Mas quando falamos de filmes animados, tudo muda de figura. Os estúdios se esforçam tanto para dar identidade as suas obras que fazem a diferença entre um Disney, um Pixar, um Dreamworks e um Blue Sky ser gritante. E isso é por conta desses estúdios tentarem criar uma cara própria, um estilo próprio e fazerem algo característico do estúdio em seus filmes. E porque estou falando de estúdios? Pois quero falar da Laika. Laika é um estúdio especializado em stop-motion, que embora tenha feito somente três longa-metragens eu considero o maior estúdio de animação da atualidade. E tenho certeza de que em alguns anos, esse estúdio vai ter a reputação da Pixar (que nesse futuro vai ter jogado seu próprio prestígio pela janela investindo demais em sequencias e em franquias de seus filmes mais populares. Estou de olho nesse Finding Dory e Incredibles 2, Cars 3 e boatos de Toy Story 4.) A Laika se lançou com o excelente Coraline, que fez bastante sucesso. Depois se firmou com ParaNorman que é o tema desse post: o quão brilhante é este filme.

Laika E ainda esse mês, vamos todos assistir Boxtrolls perder o Oscar de melhor filme de animação para How To Train Your Dragon 2, mas isso é de boa, pois Boxtrolls é divertido, mas não merece o Oscar como Coraline e ParaNorman mereceram. O quarto filme da Laika já começou a ser realizado e eu ponho a mão no fogo por esse estúdio, ele é foda. Enfim. ParaNorman é um filme sobre preconceito. Não sobre um preconceito especifico. Sobre o conceito do preconceito, sobre como esse sentimento é originado pelo medo, e quando as pessoas sentem medo, um medo ignorante de algo que elas não entendem, o pior lado dessas pessoas é revelado. E para contar uma história que se baseia primariamente no sentimento do medo, o filme resolveu fazer uma homenagem aos filmes de terror. O protagonista é Norman Babcock, um garoto isolado e fanático por filmes de terror e coisas relacionadas a zumbis. O motivo pelo qual ele tem esse fascínio é o mesmo pelo qual ele é isolado. É porque ele pode ver os mortos. Assim como o moleque do sexto sentido, ele vê fantasmas o tempo todo, fala com eles e está acostumado com a companhia deles.

VisaoNormal
Como o mundo vê Norman.
VisaoNorman
Como Norman vê o mundo.

Porém isso não é um segredo de Norman. Todos o notam falando com algo que não podem ver e acreditam que se trata de um garoto louco e disfuncional. O pai dele é constantemente frustrado com o filho crendo que pode falar com fantasmas, algo em que o pai não acredita. E a irmã dele, uma patricinha irritante, se sente humilhada de ter um irmão louco. E o pior, o pai de Norman tem medo de que Norman termine que nem seu tio, isolado da sociedade e completamente insano.

Tio de Norman.
Tio de Norman.

No colégio, Norman sofre bullying constantemente, mas ignora o bullying e sofre calado como qualquer garoto introvertido faria. Ninguém acredita que ele possa realmente falar com os mortos, exceto por esse garoto: Neil. Neil é o gordinho do colégio, e sofre Bullying também. E acha a habilidade de Norman legal e quer ser amigo dele. Mas Norman não quer papo com Neil, ele não quer amigos, ele quer ficar na dele e tentar não ter uma vida de merda por causa de algo que para ele é extremamente natural.NormanFreak NeilFatty Norman e Neil e todos os outros personagens moram na cidade de Blithe Hollow, uma cidade que trezentos anos atrás, enforcou uma bruxa após ela ser julgada por bruxaria. Antes de morrer ela jurou uma maldição, na qual aqueles que a condenaram, seu juiz e as seis testemunhas, iriam após suas mortes voltar como mortos-vivos e atacar a cidade. A cidade usa essa história como base de todo o turismo local, todo o comércio é tematizado com bruxas e maldições, e a bruxa tem uma estátua em frente ao colégio. A peça do colégio é recontando a história da bruxa, e ninguém acredita que a maldição seja real, afinal os mortos-vivos jamais acordaram em 300 anos. BlitheHollow O motivo para isso, é que o tio de Norman, aquele que seu pai acha louco, tem impedido a maldição da bruxa durante toda sua vida. Anualmente no aniversário de morte da bruxa ele faz um ritual para impedir a maldição, e agora sente que está prestes a morrer e quer passar seu legado para Norman. Uma vez que Norman fala com os mortos, assim como ele. Norman foi educado a vida inteira para não dar corda pro tio, e após comprovar como o tio é louco e bizarro ele faz como foi educado. Mas de fato recentemente coisas estranhas têm ocorrido, e Norman tem tido visões de que esse ano os mortos vão de fato levantar. Ele tem essa visão em público, durante a peça do colégio, para a vergonha de sua família. E tem uma briga forte com o pai. Ele só lamenta e fala que não pediu para nascer com sua habilidade, e o pai decepcionado responde que ele também não pediu. O que ofende Norman profundamente. SadNorman A mãe de Norman é carinhosa, e tenta entender o filho bem melhor que o marido faz. E explica para Norman, que às vezes as pessoas falam coisas que podem parecer cruéis, mas que elas só falam, pois tem medo. “Ele é meu pai. Não devia ter medo de mim.” “Ele não tem medo de você, ele tem medo por você.” Eventualmente o tio de Norman morre, e seu fantasma segue tentando passar sua responsabilidade para Norman. E bem, depois de ter uma visão bizarra em público, Norman aceita o trabalho de impedir a maldição da bruxa. O trabalho parece bem simples. Tem que ir ao túmulo da bruxa, e ler de um livro. De boa, ele pode fazer isso. NormaneTio É o aniversário da Bruxa, e Neil chama Norman para saírem para jogar Hockey. Norman fala que não pode, pois tem que impedir a maldição da bruxa no cemitério, e manda Neil pra casa. O fantasma da avó de Norman, que cuida dele desde que morreu, resolve dar conselhos para o neto. Norman fala pra avó que tem medo de ir impedir a maldição da bruxa e a avó responde que “Não tem nada errado em ter medo, desde que você não deixe isso mudar quem você é.” VodeNorman Ele vai ao cemitério. Vai até a tumba do juiz e das testemunhas, e lê do livro para impedir que eles levantem como zumbis. Não demora muito para ele perceber que o livro que ele está lendo, é A Bela Adormecida e começa a hesitar achando que ler desse livro não vai servir de nada. Só que o tempo acaba e os sete se levantam como mortos vivos e agora Norman tem que correr. ZumbiMao Junto de Norman está Alvin. Bully de Norman que seguiu ele até o cemitério só para ser um grande escroto e fazer bullying. Mas agora os dois estão fugindo juntos dos zumbis. Enquanto isso, Courtney, a irmã vaca do Norman, está preocupada porque ele sumiu do nada e foi interrogar Neil, por ser o mais próximo de um amigo que ele tem. E nisso ela se encanta pelo irmão de Neil, Mitch, jogador da escola de futebol americano e gostosão do colégio. Neil fala que Norman ia pro cemitério impedir a maldição da bruxa, e os três vão até lá achar Norman.

CourtneyMitch
Em uma das varias piadas sexuais do filme. Courtney abaixa o ziper da blusa imediatamente após começar a falar com Mitch.

E acham Norman e Alvin fugindo dos zumbis. Courtney fica puta com Norman, pois acha que os zumbis são todos culpa dele e da esquisitice dele. Eles fogem, e Norman se toca que ele leu o livro no tumulo dos zumbis, não da bruxa. E que ele não tem ideia de onde a bruxa foi enterrada. Ele não pode perguntar pro fantasma do seu tio, que cumpriu seu proposito na terra e já foi pro outro mundo (os fantasmas que ficam são só aqueles com assuntos pendentes). Então ele liga para Selma, a nerd da escola. Selma Gosto da Selma, pois os criadores já admitiram que ela é uma obvia paródia da Velma do Scooby-Do, a cdf de quem todo o time de investigação paranormal depende, pois eles não manjam nada. Mas que realisticamente, a Velma não iria junto à aventura, só seria consultada no meio dela. Pobre Selma. Selma fala que bruxas não ganhavam túmulos trezentos anos atrás, mas que deve existir algum registro de onde ela foi enterrada. Então Norman pede para Mitch, que estava dirigindo o carro fugindo dos zumbis, para guia-lo até a sala de registros da prefeitura. Enquanto somente um zumbi estava perseguindo Norman, Neil e os outros no carro, os outros seis zumbis chegam ao centro da cidade. Onde a população nota que os zumbis levantaram e a maldição da bruxa é verdade. E eles reagem como qualquer outra pessoa reagiria. Zumbis Sacam armas e descem o pau nos zumbis. Shotgun Isso ai, zumbi é um bicho lento e frágil que se não estiver em maior número não ameaça ninguém e a cidade vai espancar esses seis otários. ZumbiApanhando Norman, Neil, Alvin, Courtney e Mitch chegam à sala de registro. E todos exceto Norman descobrem que é essa a solução para acabar com a maldição da bruxa: passar a noite lendo e pesquisando. Acham meio merda e maçante a solução que Norman achou. Registro Os zumbis todos vão até a prefeitura continuar a perseguir Norman, e fugir da cidade que está acabando com eles. E a cidade os persegue até a prefeitura e começam a forçar a entrada na prefeitura enquanto Norman pesquisa. Nisso a paciência de Courtney, Alvin e Mitch acaba. E os três decidem que já estão de saco cheio de ajudar Norman, que não tinha pedido a ajuda deles em primeiro lugar. Norman já está de saco cheio de ser criticado por tudo aquilo que ele não tem controle e não liga de pesquisar sozinho. CourtneyIndo Exceto Neil. Neil vai ficar e ajudar Norman até o final! NeilFicando Exceto que Mitch arrasta Neil pra fora, pois não quer o irmãozinho se envolvendo com gente bizarra. NeilIndo Norman está sozinho. Mas ele passou a vida sozinho, ele não liga. Ele tem que impedir a maldição da bruxa, pois isso é o importante. Só que agora, os sete zumbis finalmente o alcançaram e não tem ninguém para ajuda-lo. Cercado A população da cidade finalmente teve a ideia de queimar a prefeitura com os zumbis dentro, sem saber que Norman e os demais ainda estão lá dentro. Fogo E Norman foge dos zumbis até o telhado de prefeitura. Onde ele encontra o rosto da bruxa nos céus. É isso! Ele não precisa ir até o túmulo dela, ele vai conseguir falar com ela do telhado da prefeitura. Ele sobe até o topo, e novamente começa a ler “A Bela Adormecida”. NormanLendo E a cidade inteira vê ele tentando falar com a Bruxa. Se ele está falando com a bruxa, então só pode ser culpa dele. O moleque falava com mortos, só pode ser culpa dele os zumbis. Moleque bizarro e cuzão. Norman ignora as críticas e continua lendo, mas a Bruxa ataca Norman com um raio que icinera o livro e dá a ele uma visão. Normancaindo Norman se vê num tribunal de 300 anos atrás onde ele testemunha a verdade. Ele vê as seis testemunhas de pé enquanto o juiz friamente anuncia que Agatha Prendelgast foi provada culpada pelo hediondo crime da bruxaria, e que como punição ela será executada. Norman fica surpreso com a frieza do juiz e das testemunhas ao passar a execução, mas a bomba é quando ele olha pra ré, para Agatha Prenderghast, a bruxa que cuja maldição ele tem que combater. AgathaPresa É só uma garotinha! De 11 anos! E vão enforca-la! Agatha só tem a dizer em sua defesa “eu estava só brincando.” E sim ela estava, com fogo! Ela estava falando com os mortos!! E o Juiz não vai deixar todos os homens de bem de sua cidade arriscarem receber a ira divina só porque tem uma bruxa na cidade. Ela chora e implora que não fez nada de errado. Pede para não ser morta, até que seu medo daquelas pessoas a faz jogar a maldição que está movendo a trama até o momento. MaldicaoLancada Norman acorda da porrada que levou da Bruxa, ou melhor, de Agatha, ele se levanta e vê que os sete zumbis estão cercando, mas não estão atacando. Eles nunca atacaram ninguém o filme inteiro; na verdade só perseguiram Norman e agora finalmente estão cara a cara com ele. Norman os encara assustado. Menos assustado com o fato deles serem zumbis, e mais com o que ele viu, com o fato de que aquelas pessoas mataram uma menininha de 11 anos sem hesitar. E não só isso. Agatha foi morta por falar com os mortos. Norman fala com os mortos, ela não era diferente dele quando foi morta. Ela era odiada pela cidade da mesma maneira que ele é. Ele só deu sorte de que no século XXI não se assassinam crianças por bruxaria. Ele manda o zumbi do juiz ficar longe dele, com raiva. O zumbi do juiz fala com Norman. Ele implora que Norman pare a maldição. Afinal já que a bruxa está morta, somente Norman pode falar com os mortos, por isso Norman pode falar com os zumbis e ouvir o pedido deles. O juiz pede que Norman leia o livro para manda-los de volta a suas tumbas e ao descanso eterno. Norman Mas Norman tentou ler o livro e não adiantou. Era somente a Bela Adormecida. Foi então que a ficha de Norman caiu. Ele não estava lendo um ritual ou uma magia, era uma canção de ninar, para fazer uma garotinha de 11 anos dormir por mais um ano e não manifestar seu ódio. E por 300 anos alguém ninou Agatha para sua maldição não se manifestar. Antes de Norman foi seu tio, que também falava com os mortos, e antes do seu tio, foi alguém mais. E agora isso ia ser responsabilidade de Norman pelo resto da vida.

Puto com a situação Norman arremessa o livro em direção ao Zumbi Juiz.
Puto com a situação Norman arremessa o livro em direção ao Zumbi Juiz.

Mas não era bom o bastante. Adiar a fúria de Agatha em um ano não resolvia o problema, nem desfazia a injustiça que ela sofreu. Nada melhorava. O zumbi do juiz pergunta para Norman o que ele fará então para resolver a situação, e Norman vai fazer aquilo que ninguém jamais fez em 300 anos, ele vai falar com Agatha. Mas Norman tem outro problema. Ele e os zumbis (e Neil e os outros) ainda estão na prefeitura, a prefeitura ainda está pegando fogo, e ainda tem uma turba lá fora achando que os zumbis tem que apanhar e que Norman é o culpado. Turba Ele sai, dá a cara a tapa e enfrenta o povo para explicar que os zumbis não vão atacar ninguém. É exatamente o contrário: a maldição não era pra punir a cidade, era para punir os zumbis, faze-los se levantarem por um dia por ano só para serem extremamente atacados pelos vivos e viverem essa dor pelo resto da eternidade. Mas a multidão não escuta. E resolve ir todo mundo descer o cacete em Norman e nos Zumbis, até que Courtney resolve defender seu irmão menor pelo menos uma vez. Mitch, Alvin e Neil se juntam a Courtney e eles fazem um discurso sobre como o povo só destruiu coisas desde que a confusão começou e como Norman, mesmo sendo um isolado estranho passou a noite inteira tentando acabar com a maldição. GrupoCompleto O povo é enfim convencido de que os zumbis não estão lá para atacar ninguém. Afinal os zumbis, os mortos, são só pessoas. Pessoas normais que morreram e voltaram. Pessoas que cometeram uma injustiça irreparável no passado, por estarem assustados demais para ter uma boa percepção da situação e se sentem mal por isso e querem ajudar a melhorar a situação. Eu adoro quando um filme resolve tratar os mortos como pessoas, com memorias, entes queridos, e objetivos, em contraste ao medo que os vivos tem deles. É para mim o grande mérito do Corpse Bride do Tim Burton, e é um ponto ótimo do filme, não desumanizar os mortos-vivos. Agora que o Zumbi Juiz pode indicar precisamente o túmulo de Agatha, Norman vai lá resolver a maldição de uma vez por todas. Como já postei em outros textos, eu adoro quando um filme faz sua batalha final ser mais argumentativa que física, e ParaNorman faz isso, embora ela ainda seja um pouco física

Arvore
O túmulo de Agatha.

Agatha foi enterrada embaixo de uma árvore na floresta e chegando lá Norman já recebe de cara uma patada da bruxa “você não é bem-vindo aqui, vá embora.” Ele tenta explicar para ela que sabe a sua história, e que eles são muito parecidos, e por isso ele a entende. A resposta é direta: “você não está morto.” O que é verdade, não importa quanto bullying ou rejeição Norman tenha sofrido, ele não sabe o que é a agonia de ser morto. “E você é um garoto. Nós não somos parecidos.” NormaneArvore Agatha então, explica para Norman que ela não vai voltar a dormir, e que Norman não pode fazê-la dormir, e começa a ataca-lo fazendo crescer estacas de madeira sob seus pés. Quando Norman escapa do ataque ele está de frente do fantasma de menininha. Ela explica que agora que destruiu o livro não vai mais dormir nunca mais. E a resposta de Norman, ele começa a contar uma história. AgathaAtacaNorman Não “A Bela Adormecida”, outra história, uma sobre uma menininha que era diferente do resto da cidade dela, e ninguém a entendia, e isso fez as pessoas terem medo dela. E ela se afastou de todos da cidade, e se tornou sozinha e solitária, e não tinha ninguém com quem podia contar. Quanto mais ela se isolou das pessoas, mais medo as pessoas passaram a ter dela, até que eles fizeram o imperdoável, eles a mataram. Porém mesmo morta, uma parte dela se manteve, e continuou existindo por 300 anos, e quanto mais tempo ela passava existindo, mais diferente essa parte se tornava da menininha. Agatha se enfurece ouvindo um resumo da própria vida e após tentar interromper várias vezes eventualmente grita “Eu vou fazer você sofrer!”, mas não sabe explicar porque ela quer que Norman sofra. Norman sabe explicar, ela quer que todos sintam a dor que ela sentiu, e por isso sempre que ela acorda, a maldição continua. BecauseYouWantEveryonetoBeHurtasYouWere Nesse momento, Agatha, havia destruído já quase todo o cenário, e Norman tinha que se equilibrar em meras pedras, mas tentava se aproximar dela enquanto falava, mesmo que Agatha o atacasse fortemente. Norman não reagia, não atacava de volta, só explicava para Agatha o que ela não queria ouvir. Que ela era igual às pessoas que a mataram, que o pavor da morte a transformou em uma bully cruel e sádica e que qualquer coisa doce e simpática que a menininha morta pudesse ter foi corrompida por 300 anos de rancor. Lá no começo do filme, quando Neil tentava ser amigo de Norman, ele explicou o bullying pro Norman como um fato da vida falando que “se você fosse mais poderoso e mais burro, iria fazer bullying com alguém também”, e é o que houve com Agatha, ela não ficou mais burra, mas ficou mais cega e mais poderosa como fantasma, e sua vingança é cruel e desmedida. Ela nega isso para Norman e este só implora que ela pare. Norman explica que ela passou 300 anos remoendo tudo o que havia de ruim do mundo, mas pergunta se não havia nada bom? Ninguém que fez bem pra ela, que foi bom com ela? Ela manda ele calar a boca, mas ele finalmente vence todos os obstáculos que ela lançou sobre ele e segura sua mão. Maos Agatha finalmente se acalma. AgathaCalma Ela pede para ser chamada de Aggie. Ela se lembra de sua mãe, e de como ela sempre a amou. Ela queria rever a mãe. Mas a mãe já está morta faz tempo. Norman explica para Aggie que as pessoas, quando estão assustadas fazem coisas horríveis, e que Aggie ficou tão assustada que esqueceu quem ela era. E que ele não acha ela uma bruxa, somente uma criança com um dom especial, que só queria ser entendida pelas pessoas, e por isso eles não eram diferentes. AggieNorman Aggie pergunta sobre as pessoas que maltratam Norman diariamente, se ele não quer que elas sofram, e bem, querer ele quer, mas que bem isso fará? Que ele já pensou que todos em volta dele eram cruéis, mas ai ele viu que tinham pessoas que estavam lá por ele. Ela pergunta como a história que ele contou pra ela na batalha deles acabava, e Norman diz que só depende de Aggie. AggieMorr Aggie quer descansar em paz, ir pro pós-vida e reencontrar sua mãe, e ela faz isso. E ao se libertar, os zumbis se libertam também, e podem descansar em paz ao invés de serem torturados como mortos-vivos. ZumbisMorrendo Norman acabou com a maldição, e agora, seus pais e sua irmã vão até ele falar como ele mandou bem, e como estão orgulhosos dele. E nos destroços do ataque, com todo mundo falando “ah, eu não tava na turba não, era tudo os cara, os cara é foda.”, Norman encontra Neil, e agradece ao gordinho por sempre estar ao lado dele e defende-lo, e aceita a amizade de Neil. Agora que ele viu como é fácil esquecer das pessoas que estão ao seu lado. NormanNeil E o filme encerra com Norman e o fantasma da avó assistindo televisão juntos. A família se junta a eles, mas ninguém se senta no espaço da avó, provando que eles acreditam em Norman agora, e acreditam que o fantasma da avó está sentado com ele e que ele não é louco. FamiliaBabcock Um último comentário: no final, Courtney dá sua enésima cantada para Mitch, e este revela ser gay inocentemente, cortando todo o barato da garota. Acho legal, por ser um filme de animação que presume que será assistido por crianças, e eles abertamente colocaram um personagem gay completamente fora do armário e revelam de uma maneira tão casual e normal. Ponto positivo. Diferente do Dumbledore, do Gobber ou do Mr. Simmons que só tiveram a homossexualidade admitida em entrevistas fora de suas obras.

Acho que a noticia não foi muito divulgada e que a maioria viu How To Train Your Dragon 2 sem saber que esse viking fodão e aleijado era gay.
Acho que a noticia não foi muito divulgada e que a maioria viu How To Train Your Dragon 2 sem saber que esse viking fodão e aleijado era gay.

Mais positivo ainda, por fazer isso em um filme que fala sobre preconceito,para ninguém ter coragem de falar mal. Enfim, filmaço. O que eu mais admiro no filme é sua ausência de vilões. Quem é o vilão? Agatha? Ela é tão incompreendida e vitimizada, que embora seja a antagonista central do filme, ela nunca é vista como má. Nem os zumbis, os zumbis quando vivos foram os culpados por toda a trama, mas eles foram ignorantes, não malignos. O povo da cidade que formou uma turba para matar os zumbis? Não, eles eram meros ignorantes em pânico. E mesmo Alvin defende Norman ao final e nunca é retratado como mau. O filme não tem personagens maus, só personagens assustados, que agiram mal, e agiram mal por ignorância, preconceito e medo.

Olha só o olhar arrependido do Juiz. Ele não pode ser o vilão.
Olha só o olhar arrependido do Juiz. Ele não pode ser o vilão.

Outro ponto interessantíssimo é a diferença de tratamento que Norman e Agatha sofreram. Hoje independente do crime, é impensável qualquer pessoa ser enforcada e enterrada embaixo de uma arvore aleatória sem uma sepultura. Muito menos se for uma criança. Não existe algo que justifique isso, por isso Agatha sentia que Norman jamais poderia entender sua dor. “Você não está morto.” É a primeira coisa que ela diz quando ele sugere que eles possam ser iguais. Porém ainda sim, não é porque o tratamento que Agatha sofreu não existe mais, que o preconceito que ela sofreu e o isolamento que ela sofreu por conta do que ela era deixaram de existir. Norman não foi enforcado, ele meramente sofreu bullying, mas o preconceito era o mesmo, o medo que as pessoas tinham de Norman era o mesmo, ele não foi aceito na própria casa nem no colégio e achava que não iria poder contar com ninguém jamais, por isso se mantinha sozinho. Corte E embora não existam pessoas que falem com os mortos, existem muitos preconceitos que por não estarem tão evidentes quanto estavam séculos atrás, podem parecer que são algo superado quando não são. Ainda são preconceitos fortes. Em pessoas que se sentem ameaçadas por outras pessoas sem motivo. E quando várias pessoas com medo se unem, elas tomam ideias péssimas e fazem merda. E isso não são só os sete aldeões se unindo para matar Agatha, mas as pessoas da cidade se unindo para torturar os zumbis e incendiando a prefeitura. Eles foram muito mais destrutivos que os zumbis de medo que eles tinham, de gente que não ia lhes fazer nada. E Agatha sabia que essa seria a reação deles, e sabia que essa tortura que eles sofreriam da cidade seria semelhante da maneira como ela morreu. Sendo uma obra que trabalha o conceito do medo com exemplos tão distintos e de maneira tão complexa, não me surpreende a obra ter escolhido usar como pano de fundo e estética visual, uma homenagem aos filmes de terror. ParaNorman foi indicado ao Oscar de melhor animação, e perdeu para Brave da Pixar, que embora eu goste muito, não chegou aos pés de ParaNorman.

Se tivesse perdido para Wreck-it-Ralph eu não ia achar tão absurdo. Mas perder pra Brave foi tenso.
Se tivesse perdido para Wreck-it-Ralph eu não ia achar tão absurdo. Mas perder pra Brave foi tenso.

Então em memória a essa derrota injusta em um prêmio ao qual dou mais importância do que ele merece, eu repito minha previsão: a Laika só tende a crescer e moldar uma reputação cada vez mais sólida. Enquanto a Pixar vai perder a mão em sequencias e mais sequencias. Ai esses Oscares que a Pixar praticamente monopoliza, nem sempre por mérito do filme, vão se tornar cada vez mais patéticos.

Anúncios

2 thoughts on “ParaNorman, o preconceito e como o medo nos afeta.

  1. Ótimo texto, e ótimo blog. Espero que dure muitos e muitos anos. Blogs como o seu são difíceis de achar. Você aceita sugestões de obras para ”dissecar”? Se sim, eu gostaria muito de ver um post seu sobre o anime Steins;Gate, e sua origem baseada em uma lenda da internet, o John Titor.

    Sucesso, e continue nos fornecendo um conteúdo rico sempre, por favor ! ^^

    Liked by 1 person

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s